Pessoas famosas por coisas que não fizeram

ANÚNCIO

É muito comum existir aquela curiosidade para saber quem foi o responsável pela invenção de coisas que consideramos muito importantes hoje em dia. Seja o avião, carro ou até mesmo a luz elétrica. Acontece que muitas dessas histórias que conhecemos hoje, ou mesmo que estudamos na escola, acabam dando o mérito para determinados “inventores” que se formos estudar mais a fundo não são bem os responsáveis por aquilo pelo qual estão sendo reconhecidos. 

Para explicar um pouco melhor sobre isso, iremos contar algumas histórias e até mesmo nomes bastante conhecidos por coisas que simplesmente não fizeram. Listamos algumas dessas pessoas, confira! 

ANÚNCIO

Vamos começar por Pitágoras… 

Se você já teve aulas de geometria, certamente ouviu falar sobre esse cara e o famoso Teorema de Pitágoras. O fato é que, apesar de ter recebido seu nome, o teorema não foi criado exatamente por ele. Apesar de ter sido um matemático grego, com inúmeras participações para o campo de estudos da matemática, o conceito associado a ele já existia em tábuas de argila no período da Babilônia Antiga.

Com isso, provou-se que os babilônicos já conheciam a relação matemática que é o fundamento do famoso teorema. Essa tábua foi confeccionada a mais de mil anos antes de Pitágoras nascer, ou seja, alguém já conhecia esse teorema antes dele.

Thomas Edison não foi o inventor da lâmpada 

Esse é outro nome que já ouvimos falar, só que desta vez associado a criação da conhecida e tão utilizada lâmpada. É notório que Thomas Edison foi um grande inventor e contribuiu significativamente para o progresso tecnológico da humanidade. No entanto, uma das principais invenções associadas ao seu nome, não foi exatamente criada por ele. 

ANÚNCIO

A lâmpada já havia sido descoberta bem antes, em 1800 pelo inventor italiano Alessandro Volta, o mesmo desenvolveu uma pilha que conduzia eletricidade por um fio de cobre, isso fazia com que ela brilhasse. Dois anos depois, em 1802, Humphry Davvy descobriu uma forma de conectar pilhas voltaicas e eletrodos de carvão, e assim, produziu a primeira lâmpada elétrica.

Pessoas

Com essas possibilidades, em 1840, Warren de la Rue conseguiu criar uma lâmpada mais duradoura, no entanto, seus custos eram muito altos tornando-a inacessível à todos. Somente em 1879, Edison finalmente conseguiu desenvolver um trabalho de criação de uma lâmpada eficiente, e o melhor de tudo, econômica. Com isso, a sua criação acabou se tornando a mais utilizada e por isso o seu nome está atrelado a invenção da lâmpada. 

Cristóvão Colombo não descobriu que a terra é redonda 

Apesar de até os dias de hoje existirem muitas pessoas que acreditam que Cristóvão Colombo foi o grande responsável pela descoberta da terra redonda, devido a sua longa viagem para o oeste, ele não foi o responsável por isso. É fato que o mesmo viajou em 1490 bravamente com esse objetivo, no entanto, as pessoas já sabiam acerca do formato da terra muito antes disso, desde 600 a.C. Isso, graças a Aristóteles e outros cientistas da época, que foram desacreditados de suas afirmações ultrajantes para a época. 

Júlio César não foi imperador de Roma 

Ao contrário do que é contato em muitas histórias referentes a Caio Júlio César, mais conhecido como Júlio César, ele nunca foi um imperador de Roma. Exerceu um papel de líder romano muito importante no processo de transição do modelo republicano para o império. Nascido em 100 a.C. viveu até 44 a.C. quando foi assassinado.

Júlio César foi muitas coisas em sua vida, lutou diversas guerras, se envolveu em política, foi general e mestre. Muitos historiadores modernos  classificam como um ditador da República Romana, por outro lado, alguns escritores primeiro Imperador de Roma.

O general se proclamava como filho de Vênus e Enéas (este, filho de Marte, o deus da guerra e de Vênus, a deusa do amor). Essa relação representava a junção de importantes características, que nortearam a vida política de Júlio César: o amor e a guerra, a força e a procriação, lado a lado. 

Apesar de nunca ter sido imperador de roma, isso não desmerece suas conquistas e lutas nem o seu papel na história. Esse é apenas mais um daqueles nomes que ouvimos na escola mas que não foi exatamente o que muitas vezes aprendemos. 

Hamlet não era uma ideia original de William Shakespeare

Sem sombra de dúvidas quando ouvimos falar de William Shakespeare associamos isso a uma de suas obras mais conhecidas, Hamblet. No entanto, o fato que pode nos surpreender, é que ele não foi exatamente o inventor dessa trágica história. O desenvolvimento da obra tão conhecida, foi diretamente influenciado por uma lenda nórdica, escrita pelo historiador dinamarquês, Saxo Grammaticus. 

É claro que houve diversas adaptações feitas por Shakespeare, como a própria morte do protagonista, fato que não acontece na obra original. Além disso, o nom do personagem principal da lenda, Amleth, é um anagrama para Hamlet. É evidente que existem muitas semelhanças entre as histórias, o que não pode ser considerado apenas como uma coincidência, até porque os escritores sempre buscam inspirações em diversas outras obras e de acordo com essas experiências acabam criando suas próprias obras. 

Joseph-Ignace Guillotin não inventou a guilhotina

Apesar de levar o seu nome, Joseph-Ignace Guillotin, não teve nenhuma participação no processo de criação da guilhotina. No século 18 a França contava com decapitações das mais sangrentas possíveis, com isso, o francês era um grande opositor aos métodos adotados naquela época, e propôs, em uma Assembléia Francesa, que fosse criado um método menos doloroso e mais humano para as pessoas que fossem condenadas a pena de morte. 

A sugestão foi aceita pelo médico cirurgião Antoine Louis, que projetou a primeira máquina de matar. Depois disso, o alemão Tobias Schmidt produziu o primeiro protótipo dessa máquina. Joseph não teve nenhuma participação no desenvolvimento do projeto e nem no seu desenvolvimento, mas, no fim, acabou tendo o seu sobrenome vinculado a invenção. 

Michael Jackson não inventou o Moonwalk

Conhecido como um dos movimentos de dança mais marcantes da história, a performance apresentada por Michael Jackson em seu vídeo clipe Billie Jean, em 1983 não foi inventado por ele. O fato e que, desde aquele dia, o Moonwalk passou a ser associado ao famoso. No entanto o movimento com tradução de passeio da lua já era utilizado por outros dançarinos muitos anos antes. Originalmente conhecido como backslide, o passo já tinha sido usado pelo bailarino Bill Bailey, na década de 1950.

ANÚNCIO