Mulher encontrada viva em casa funerária após ser declarada legalmente morta

ANÚNCIO

Uma mulher americana de 20 anos foi encontrada viva pelos funcionários em uma casa funerária após sofrer uma parada cardíaca, recebendo RCP, sendo então declarada morta por paramédicos.

A mulher foi encontrada sem respirar e completamente sem resposta em sua casa em Southfield, Michigan, na manhã de domingo.

ANÚNCIO

Tentativa de reanimação não havia funcionado

Os paramédicos do Corpo de Bombeiros de Southfield passaram meia hora tentando reanimar a mulher, mas depois de realizar a RCP e uma série de outras técnicas de salvamento, eles não puderam salvá-la.

Ela foi levada para o pronto-socorro de um hospital local, onde os médicos de emergência também examinaram os dados e a declararam morta.

Em seguida, o escritório do médico legista liberou o corpo para sua família, onde ela foi levada para a casa de funerais James H Cole em Detroit.

ANÚNCIO

The James H Cole Home for Funerals in Detroit. Credit: Google Maps

Funcionários perceberam que a mulher estava viva

No entanto, a equipe do necrotério percebeu que ela estava viva e chamou os paramédicos que a levaram de volta ao hospital.

Na época da descoberta, sua frequência cardíaca era de apenas 80 batimentos por minuto. Ela permanece no hospital em estado desconhecido.

Uma declaração do chefe dos bombeiros de Southfield, Johnny Menifee, disse que os paramédicos que responderam à chamada inicial realizaram RCP e outros ‘métodos de revivificação’, mas não obtiveram resposta.

O depoimento acrescentou: “Dadas as leituras médicas e as condições da paciente, foi determinado na época que ela não apresentava sinais de vida“.

O meio de comunicação local ClickOnDetroit informou que alguns dos primeiros respondentes no local alegaram ter visto a mulher se movendo e respirando, mas foram informados por paramédicos que eram apenas efeitos colaterais da medicação que ela havia recebido.

MailOnline mais tarde afirmou que o porta-voz do condado de Oakland, William Mullan, disse que os técnicos de emergência médica do hospital seguiram seus procedimentos padrão e contataram um médico do pronto-socorro antes de ler os dados médicos e declarar que a jovem estava morta.

Johnny Menifee. Credit: Southfield Fire Department

Usando a evidência da equipe médica que viu os dados e condições médicas da mulher – bem como a declaração de morte e exclusão de crime – o patologista forense do hospital entregou seu corpo para a família para o planejamento do funeral.

Ao chegar à casa funerária, a equipe percebeu rapidamente que ela ainda estava viva e respirando. Os paramédicos voltaram e a levaram às pressas para o hospital.

Dave Fornell, subcomissário do Corpo de Bombeiros de Detroit, disse: “Não podíamos acreditar”.

A agência funerária disse: “Nossos pensamentos e orações estão com esta jovem e sua família.”

Ela permanece em condições obscuras no hospital até esta manhã.

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte: Lad Bible

ANÚNCIO