Especialistas do MIT desenvolvem um drone que pode ser controlado por gestos

ANÚNCIO

Especialistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram um novo drone integrado a um recurso atualizado chamado “Conduct-A-Bot” ou um “sistema de controle muscular“.

De acordo com o último relatório do Techcrunch, o drone recém-desenvolvido agora pode ser navegado pelo piloto apenas usando seus gestos.

ANÚNCIO
New MIT Drone Will Have Muscle-Control System; Pilots Can Now Use Gesture For Navigation!

Um vídeo foi lançado pelo Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial do MIT ou CSAIL mostrando como eles integraram o recurso de controle muscular para controlar o dispositivo. Sua última apresentação visual envolve seu mais novo drone, que possui controles completos, usando apenas gestos de mão e braço para navegar por uma série de anéis.

O novo recurso é impressionante não apenas porque usa biofeedback em vez de outros tipos de reconhecimento de gestos para controlar os drones, mas também por causa de como os controles podem configurar uma variedade de diferentes aplicações potenciais, tornando a tecnologia remota mais precisa.

De acordo com o Techcrunch, o grupo de pesquisadores estava analisando as diferentes aplicações do recurso de controle muscular, incluindo seu uso em robótica colaborativa para possíveis aplicações industriais para melhorar diferentes tipos de dispositivos, incluindo drones.

ANÚNCIO

O relatório afirmou que a pilotagem por drones é outra área que pode ter muitos benefícios com o recurso de controle muscular em termos de usos no mundo real, especialmente se um piloto puder controlar bandos de drones. Eles forneceram uma visão do que eles podem ver usando realidade virtual ou VR.

Drones controlados por movimentos podem revolucionar pesquisas

A nova atualização pode ser uma ótima maneira de realizar pesquisas no site usando os novos drones. Esses drones podem facilmente inspecionar plataformas offshore e outras infraestruturas difíceis de alcançar para as pessoas.

A interação robótica e humana é o principal objetivo dos pesquisadores, assim como as pessoas intuem suas próprias habilidades e movimentos para manipular seu ambiente de maneira eficaz.

A equipe de pesquisadores e desenvolvedores acredita que o processo deve ser tão suave quanto a maneira normal de navegar e trabalhar com os robôs.

De acordo com o MIT CSAIL, para atingir seu objetivo, os pesquisadores usaram eletromiografia ou EMG e sensores de movimento, usados ​​nos antebraços, bíceps e tríceps para medir os sinais e movimentos musculares para uma navegação precisa.

Sem dados de calibração offline ou treinamento por usuário, os sinais musculares foram processados ​​usando algoritmos para detectar gestos em tempo real. Para reduzir a barreira que os operadores podem encontrar ao interagir com os drones, o novo sistema usará apenas dois ou três sensores vestíveis.

O Techcrunch também disse que “Cobotics”, o setor que se concentra na criação de robôs que podem trabalhar com segurança ao lado de humanos e em estreita colaboração com robôs, se beneficiaria muito com os avanços feitos pela equipe de pesquisa do MIT.

O “Conduct-A-Bot” pode tornar a interação entre pessoas e equipamentos robóticos mais instintiva, natural e segura.

Fonte: Tech Times

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo.

ANÚNCIO