It: Capítulo 2 – Ficção ou vida real? O terror dos traumas

Em It: A Coisa, um grupo de crianças lidava com o massacre infantil comandado por Pennywise, o palhaço que tinha acesso às vítimas através da rede de esgoto da pequena cidade de Derry.

Em It: Capítulo 2, as crianças cresceram e agora são maduros, vivendo vidas bem sucedidas e longe da terra natal. Que It é um filme de terror, isso todo mundo sabe. Mas, o que quase ninguém reparou, foi a capacidade de autoanálise que o filme traz para nós.

A obra fala mais de superação de traumas, enfrentamento de medos e terror psicológico do que de terror comum para filmes. Exatamente isso! O filme trata sobre traumas de infância.

it
Foto (Reprodução da internet).

Faz com que o público se sinta em constante luta juntamente com o grupo de personagens. Mas, agora a opção de lutar não é movida por um instinto de sobrevivência como aconteceu no primeiro filme, mas por motivações pessoais.

Inclusive, o filme retrata o passado e o presente por diversas vezes. Mas, não é apenas para lembrarmos com It Capítulo 1, lançado em 2017. Mas, no intuito de mostrar os  momentos em que os adultos se veem sozinhos e, impotentes, se enxergam como crianças novamente.

ANÚNCIO

Sou adulto e sei bem como me defender, certo?

Errado! Diante do medo que os perseguem, passamos a enxergar eles como crianças, mesmo nas cenas em que estão como adultos. O roteiro, então, trabalha com pequenas sutilezas para mostrar ao público que cada um dos “otários” carregou uma marca consigo.

O monstro It é assustador porque mora no medo das pessoas o utiliza contra elas. Dessa forma, mesmo sendo adultos e fortes, eles não conseguem enfrentar ou encontrar uma saída para vencê-lo.

Passado fica no passado?

It: Capítulo 2 trás pontos controversos e não resolvidos, guardados pela vida corrida dos personagens na fase adulta. Eles são excessivamente preocupados com o futuro. Pennywise traz a reflexão sobre o que as pessoas se esforçam para ocultar diante da aparente vida perfeita.

Derry, a única menina do grupo, sofre com violência doméstica por causa de ciúme, realizado pelo seu marido. No primeiro filme, ela era uma menina que sofria com os maus tratos do pai, mostrando assim que ela não conseguiu superar os traumas do passado para se ver livre desse casamento.

Filme também aborda um caso de bullying

Já com um outro personagem que na infância sofria bullying sendo chamado de gay pelos coleguinhas, realmente se tornou gay na fase adulta e sofre um ataque de homofobia em um parque de diversão depois de beijar seu parceiro, o qual acaba morrendo.

Viu só? Traumas do passado, se não forem superados, ou melhor, curados, corrompem as forças e capacidade de resistência e luta pelo seu bem estar emocional e até mesmo físico. Nota-se então, que os problemas juvenis repercutem e fomentam os adultos vistos em tela.

É só um filme de terror?

Não, o longa-metragem trata de insegurança, homossexualidade ocultada, submissão a relacionamentos abusivos, conformismo, culpa por morte, negação e medo do passado. O pouco tempo de cena dedicado à figura do palhaço é suficiente para despertar no grupo seus temores mais íntimos.

Lição do filme It: Capítulo 2

O maior medo é o que é causado pelos efeitos do monstro e não pelo monstro em si. Pessoas maduras, tremendo como crianças por causa de uma lembrança geram uma mensagem forte, verdadeira, e horripilante para adultos: ninguém se livra de quem e do que traz.

O palhaço do filme representa o terror do passado que coage gente grande a lidar com suas crianças interiores amedrontadas.

Dores do passado se transformam em monstros

Certas pessoas carregam o fardo de dores que acabam pesando mais conforme o passar do tempo. A lembrança passa a ser como um bicho de estimação, algo a ser rememorado para não cair no esquecimento ou para alimentar algum sentimento de vitimização.

Outros, pelo contrário, tentam esquecer, a todo custo, os eventos traumáticos que aparecem como flashes indesejados em alguns momentos.

Às vezes, colocam uma manta por cima do passado e tentam viver como se essa dor não existisse. É possível até que alguns busquem refúgio em drogas e bebidas, com o desejo de encontrar um conforto momentâneo.

Conclusão

É sobre isso que o filme trata, mas o final é uma lição de vida! It é vencido pelas crianças, quando elas dizem pra ele que ele não é nada do que pensa. Ele não é real, o medo é pequeno, não tem poder sobre eles, não tem poder para acabar com eles.

Ao repetirem essas frases para o palhaço, ele vai diminuindo e, dessa forma, perde todas as forças. No final, It era apenas uma junção de medos, traumas e passado. Foi destruído pelo poder da amizade, firmação de identidade e construção de verdades impostas por eles.

ANÚNCIO