Coringa: uma história mais comum do que você imagina

O filme Coringa promoveu grandes reflexões na vida do público. Isso porque o filme abordou diversos temas que estão em alta na sociedade atual bem como as situações críticas que estão sendo mascaradas pelos governantes do mundo inteiro.

Coringa é cheio de frases de efeito, emoções a flor da pele e é um leve retrato da crueldade humana. A história, ao todo, é muito violenta.

O filme demonstra que, para ser cruel, às vezes nós usamos apenas palavras ou até mesmo gestos. Não é sobre agressões ou maus tratos físicos. Não há nada mais cruel que menosprezar ou ignorar o próximo.

Coringa
Foto (Reprodução da internet)

Violentamente emocionante

Coringa é um filme psicologicamente violento e emocionalmente. Nem todos entenderam a mensagem que o filme carregou, mas estamos aqui para te explicar melhor as lições que este longa-metragem nos trouxe.

Algumas pessoas ficaram preocupadas por, em algum momento do filme, terem torcido pelo personagem. Mas, a real preocupação deve ser se você só maximizou o caos que ele se tornou. Sem notar, afinal, que esse seria o fim, com tantos ventos fortes vindo, por todos os lados.

ANÚNCIO

O Coringa conta a historia de um homem que possuía um sonho, mas também uma limitação. Uma vida construída sobre uma sucessão de falhas e desapontamentos. Uma vida vivida dentro de uma sociedade que exige que você seja algo que está acima da sua condição de ser.

Uma história comum?

Arthur Fleck (personagem principal) tem uma condição mental peculiar: foi abandonado e passou a vida inteira sendo abusado de inúmeras maneiras. O personagem tenta, desesperadamente, ser normal e ignorar todas as formas de violência sofridas por ele.

Tudo isso acontece pelo simples fato de ele querer ser amado. Arthur foi enganado por pessoas que só se aproveitavam dele por conta de seu chefe. Ele amava o seu emprego de palhaço em lugares públicos e principalmente com crianças.

O personagem só adquiriu uma arma porque estava com medo dos jovens agressores que o perturbavam todos os dias. E, por este motivo, se sentiu convencido por um colega de trabalho a compra-la, demonstrando aceitação de qualquer ideia imposta por terceiro.

Histórias semelhantes na sociedade atual

Em um dado momento, o Coringa descobre todas as mentiras, todo o descaso, toda a humilhação. Então, a mistura desses elementos geram o gatilho que transformam um pobre coitado num psicopata com sede de sangue.

Arthur Fleck se torna um assassino frio, enlouquecido, sem bandeira. Mas, ele poderia ter se tornado um homem depressivo ou um suicida. Esse é o ponto no qual Coringa se funde com a realidade, onde podemos refletir quantos Coringas existem por aí.

Você tem certeza que não é uma história comum?

Lembre-se bem: você nunca viu uma criança que contou seu sonho com os olhos brilhando ao pai que riu na sua cara e lhe ridicularizou perante os amigos? Ou aquele vizinho que está sempre dando o seu melhor, mas é tratado por todos como um fracassado?

Aliás, será que isso não aconteceu ou acontece contigo todos os dias? Coringa não é apenas um filme de super-herói, ou melhor dizendo, de super vilão. É uma história sobre como nós mesmos criamos os monstros que nos assombram e como seria fácil evitar que eles nascessem se nós fossemos apenas mais gentis.

O poder da empatia 

A empatia é algo tão simples que pode ser gerada por meio de gestos tão pequenos e gratuitos. Mas a falta dela pode gerar verdadeiros desastres. O que é apenas uma brincadeira para uns, para outros pode ser destrutivo.

Então, por que não tentar tratar o seu próximo de forma diferente com a qual você foi tratado? Isso apenas alimentaria um ciclo vicioso de ódio e rancor. Mas, agir da mesma maneira que você gostaria de ser tratado, quebraria esta realidade.

Faça a diferença

Por que negar um bom dia? Por que não oferecer um elogio? Por que não segurar a porta do elevador ou não oferecer ajuda para carregar uma sacola? Por que ignorar a dor do outro quando você pode simplesmente perguntar “você está bem?” ? Isso era tudo o que  Artur Fleck precisava: empatia.

É uma boa ideia aprender com esse filme a valorizar a humanidade do outro, afinal, você também é humano! Traga felicidade aos incapazes, traga igualdade aos diferentes, demonstre amor e companheirismo aos solitários.

Você pode, dessa forma, impedir que um outro Coringa surja em seu meio de convívio. E, mais importante que isso, pode estar trazendo vida para quem está prestes a tirá-la!

ANÚNCIO