Imagens chocantes mostram animais selvagens mantidos em condições terríveis no zoológico

ANÚNCIO

Imagens chocantes surgiram, mostrando que um zoológico na África está matando seus animais de fome e os deixando sofrer em condições terríveis.

A organização não governamental Wild@Life.eV inspecionou o zoológico particular, que fica em Burkina Faso Ouagadougou, na África Ocidental.

ANÚNCIO

O centro abriga 47 animais selvagens, incluindo leões, hipopótamos, porcos-espinhos, macacos, alces e hienas.

Espécies morreram de fome

A equipe ficou enojada ao descobrir que muitas espécies ameaçadas de extinção morreram de fome. Muitos dos vivos estavam famintos e fracos devido à desnutrição, enquanto as carcaças de outros estavam por aí.

É relatado que quatro leões, dois hipopótamos, uma hiena listrada, avestruzes de pescoço vermelho, tartarugas e alces passaram fome por semanas, com sua saúde considerada em um estado “terrível”.

ANÚNCIO
Crédito: Jam Press
Foto: (reprodução/internet)

Os inspetores entraram na gaiola dos porcos-espinhos e descreveram o cheiro como de “decomposição“. Dois animais foram trancados lá, seus corpos deixados para apodrecer.

Também foi relatado que o zoológico viu chocantes 98% de seus animais morrerem nos últimos seis anos.

WildatLife.eV é uma organização internacional independente que trabalha na conservação, proteção da vida selvagem e resgate de animais em perigo. Também ajuda a reabilitar animais.

Leia também: O zoológico do fenômeno Tiger King, da Netflix, foi fechado permanentemente

Organização está tentando levantar fundos para manter a salvo os animais que restaram

Uma arrecadação de fundos foi iniciada na esperança de manter os animais vivos, listando custos de cerca de £ 500 por semana para mantê-los vivos.

Crédito: Jam Press
Foto: (reprodução/internet)

Isso cobre a alimentação, o cuidado e os ‘salários modestos’ de uma equipe de oito funcionários que cuidam dos animais.

A equipe também espera que a Associação de Proteção da Fauna e Flora de Burkina Faso implemente uma aquisição emergencial e transforme o zoológico em um santuário ético da vida selvagem.

Em um comunicado, o WildatLife.eV disse: “Os 47 animais selvagens restantes estão sendo alimentados e cuidados também, e estamos trabalhando com uma pequena fundação em Burkina Faso para transformar o horror de um zoológico em um santuário ético.”

Burkina Faso vem sofrendo uma crise humanitária, com parte do país à beira da fome.

A ONU anunciou que um bilhão de dólares foi prometido para ajudar as pessoas na área.

Muitos dos problemas no país seriam decorrentes de facções em guerra e extremistas, bem como da falta de produtividade rural e do crescente tamanho da população.

Crédito: Jam Press
Foto: (reprodução/internet)

O chefe humanitário da ONU, Mark Lowcock, disse em uma entrevista coletiva: “Isso representa um sucesso substancial.”

“Mesmo considerando o contexto em que estamos trabalhando, com tantas crises ao redor do mundo e na Covid.”

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte:Lad Bible

ANÚNCIO