Facebook remove post da página de Donald Trump por informações falsas sobre coronavírus

ANÚNCIO

O Facebook removeu um post da página de Donald Trump, depois de ter sido sinalizado por desinformação sobre o coronavírus.

Segundo o The Guardian, o upload foi uma entrevista em vídeo com a Fox News, onde o presidente dos EUA alegou que as crianças estavam “quase imunes ao Covid-19“.

ANÚNCIO

Embora existam evidências que sugiram que as crianças experimentam sintomas mais leves do que as pessoas mais velhas, muitas crianças ficaram incrivelmente doentes com o coronavírus e até morreram.

Crédito: PA

Primeira vez que plataforma exclui um post do presidente

Como resultado, o Facebook, pela primeira vez na história, removeu um post da página de Trump.

ANÚNCIO

Um porta-voz da empresa de mídia social disse em um comunicado: “Este vídeo inclui falsas alegações de que um grupo de pessoas está imune ao Covid-19, o que é uma violação de nossas políticas sobre desinformação nociva do Covid.”

O Facebook está sob escrutínio para reprimir com mais força pessoas e páginas que espalham informações errôneas, mas o chefe Mark Zuckerberg reagiu, dizendo que as empresas privadas não devem se intrometer na liberdade de expressão.

Ele disse à Fox News: “Eu acredito firmemente que o Facebook não deve ser o árbitro da verdade de tudo o que as pessoas dizem online.”

Crédito: PA

“As empresas privadas provavelmente não deveriam estar, especialmente essas empresas de plataformas, não deveriam estar em posição de fazer isso.”

Mas parece que a maré está virando e a empresa está tentando se livrar de declarações e informações contrárias a fatos ou pesquisas – o que é muito importante durante uma pandemia.

Outras plataformas também sancionaram Trump

Twitch e Twitter sancionaram o presidente dos EUA de maneiras separadas durante Maio e Junho.

No ano passado, o Twitter disse que começaria a rotular tweets de políticos que violavam suas regras, enfatizando que ele não removeria os tweets por serem de “interesse público”. O recurso apareceu na conta de Donald Trump em 28 de Maio, depois que ele fez declarações sobre a votação por correio.”

Como Trump postou sobre a votação por correio ser ‘fraudulenta‘, o Twitter rotulou o tweet com o link ‘Conheça os fatos sobre as cédulas por correio’, que direcionou os usuários a uma página de Momentos do Twitter que lhes permitia ler mais notícias sobre o tópico.

O objetivo era garantir que as pessoas leiam relatórios imparciais sobre um problema para ver o contexto mais amplo, em vez de necessariamente aceitar tweets individuais. Trump ameaçou introduzir legislação que restringisse o poder das plataformas de mídia social.

Um mês depois, Twitch suspendeu temporariamente a conta de Trump por violar as regras da empresa contra conduta odiosa e assédio.

Um porta-voz do Twitch disse em um comunicado: “Conduta detestável não é permitida no Twitch. De acordo com nossas políticas, o canal do presidente Trump recebeu uma suspensão temporária do Twitch por comentários feitos no stream, e o conteúdo ofensivo foi removido.”

Twitch destacou dois exemplos do canal de Trump que violaram as regras. O primeiro foi um discurso de campanha de 2016, que foi recentemente exibido novamente no Twitch, onde o presidente fez várias declarações imprecisas sobre imigrantes.

O segundo exemplo que Twitch deu foi retirado de uma manifestação no início deste mês em Oklahoma, onde Trump basicamente repetiu exatamente a mesma afirmação.

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte: Lad Bible

ANÚNCIO