Ataque terrorista do ‘ISIS’ transformou a Síria em ‘apagão nacional’ no domingo

ANÚNCIO

No final da noite de domingo, 23 de agosto, o principal gasoduto da Síria, chamado Arab Gas Pipeline, explodiu. A explosão resultou no ‘apagão nacional‘ do local. O enviado dos Estados Unidos atualmente examinando a situação disse à mídia que o incidente foi “quase certo” feito pelo Estado Islâmico ou ISIS.

Ataque ISIS novamente?

'ISIS' Terrorist Strike Made Syria Experience 'National Blackout' on Sunday, Reveals US Envoy

ANÚNCIO

Três usinas de energia na Síria explodiram recentemente, resultando em um ‘apagão nacional’ experimentado no país no domingo, 23 de agosto.

Os investigadores presentes no local observaram que faltava um grande pedaço do oleoduto. Essa foi considerada a principal razão da explosão. Autoridades na Síria chamaram a explosão repentina de ‘ataque terrorista’, incluindo o ministro do petróleo da Síria, Ali Ghanem.

Ele lembrou ainda que o Gasoduto Árabe já foi alvo pela sexta vez, contando a recente. A eletricidade vinda dos dutos já foi consertada e a nação já recuperou o poder.

ANÚNCIO

Mas, quem é o culpado por trás dessa explosão massiva?

O enviado aos Estados Unidos para a Síria, James Jeffrey, foi citado pela Reuters, acusando o Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) como o principal suspeito por trás da explosão.

“Ainda estamos investigando isso. Mas quase certamente foi um ataque do ISIS”, disse Jeffrey a repórteres em Genebra, no início das negociações patrocinadas pela ONU do Comitê Constitucional da Síria.

O enviado dos EUA também mencionou que as atividades do ‘ISIS’ estão aumentando com o tempo.

Acrescentando: “Na Síria, particularmente no deserto de Badia ao sul do Eufrates … estamos vendo um aumento da atividade do ISIS.”

É possível que este tenha sido um ataque ISIS?

'ISIS' Terrorist Strike Made Syria Experience 'National Blackout' on Sunday, Reveals US Envoy

O enviado dos EUA não elabora mais sua declaração sobre o ataque do ISIS, ou como concluiu a declaração.

Em 2018, a Al Jazeera informou que a Rússia, em parceria com o governo de Damasco apoiado pelo Irã, já varreu a presença dos últimos rebeldes do ISIS de Dumeir, uma cidade cerca de 40 km a nordeste de Damasco.

No entanto, os grupos voltaram imediatamente para a cidade em torno do deserto de Badia, após sua expulsão da área.

Também não por acaso, a Síria já havia experimentado uma série de explosões nos últimos meses.

Em dezembro, três instalações de petróleo e gás administradas pelo governo no centro da Síria explodiram devido à presença de aviões não tripulados desconhecidos.

Um mês depois, o governo sírio mencionou sobre mergulhadores plantando explosivos perto da costa do Mediterrâneo, mas foi interrompido.

Até agora, as investigações sobre a explosão ainda estão em andamento.

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte: Tech Times

ANÚNCIO