Kayleigh McEnany, a secretária de imprensa da Casa Branca, já foi contra as declarações de Trump na sua campanha

Kayleigh McEnany, a secretária de imprensa da Casa Branca, já foi contra as declarações de Trump na sua campanha

A política de portas giratórias do governo Trump levou muitos personagens interessantes à Casa Branca. Ele teve muita rotatividade em sua equipe de comunicação – com Sean Spicer, Hope Hicks, Sarah Huckabee Sanders e outras figuras controversas saindo nos últimos três anos. Mas sua contratação mais recente, Kayleigh McEnany, já criticou as observações de Trump, chamando-as de racistas e não americanas.

McEnany agora é a secretária de imprensa da Casa Branca, um papel que ela assumiu no início de abril.

Antes de ser secretária da imprensa McEnany já foi contra declarações do presidente

Na época em que fez essas observações, ela era estudante na Harvard Law School e comentarista em painéis de TV.

Ela o chamou de “inautêntico” e “não republicano” em uma série de painéis na CNN e na Fox.
Imagens ressurgidas compiladas pela CNN mostram ela fazendo várias observações semelhantes durante o início de sua campanha presidencial.

Em 2015, McEnany disse que os comentários de Trump sobre o povo mexicano, que ele fez no início de sua campanha, eram racistas e que ela não concordava com eles. Ela disse: “Não gosto do que Donald Trump disse”.

ANÚNCIO

Durante o início de 2015, ela continuou aparecendo em painéis da Fox Business e da CNN – várias vezes, fez comentários críticos à campanha de Trump e sugeriu que ele precisava se desculpar pelo que havia dito.

Várias vezes, ela se referiu aos comentários dele sobre imigração como inapropriados e sugeriu que não estava de acordo com o que os republicanos realmente pensavam.

McEnany disse que ela apreciava sua ousadia, mas achava que ele era um “showman” e “não um candidato sério“. Ela também disse em outra aparição no painel que não “deseja reivindicar esse cara”.

No entanto, em julho e agosto de 2015, ela começou a defender Trump durante aparições na TV. Ela defendeu seus comentários anteriores sobre o povo mexicano e disse que ele estava indo bem porque as pessoas estavam cansadas de viver em uma sociedade politicamente correta.

McEnany pode ter feito isso porque sua campanha estava começando a se sair bem nas pesquisas primárias, e um número maior do partido republicano estava começando a declarar seu apoio a ele.

Desde então, ela trabalhou no Comitê Nacional Republicano e na campanha de reeleição de Trump em 2020, antes de se tornar secretária de imprensa da Casa Branca.

Fonte: Indy 100

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo.

ANÚNCIO