A última plataforma de gelo totalmente intacta do Canadá entra em colapso

ANÚNCIO

A última plataforma de gelo totalmente intacta do Ártico entrou em colapso, perdendo mais de 40% de sua área através de alguns dias no final do mês passado, os pesquisadores disseram.

A plataforma de gelo Milne fica à beira da ilha Ellesmere, em Nunavut. Local onde são encontradas várias plataformas de gelo.

ANÚNCIO

Postando no Twitter, o Serviço Canadense de Gelo disse: “Uma grande parte da Milne #IceShelf entrou em colapso no Oceano Ártico, produzindo uma ilha de gelo de aproximadamente 79 km². Acima da temperatura normal do ar, ventos no mar e águas abertas em frente à plataforma de gelo fazem parte da receita para quebrar a prateleira de gelo.”

Geleira foi reduzida em 43% de seu volume

Um tweet de acompanhamento compartilhou imagens de satélite de 30 de Julho a 4 de Agosto, mostrando o colapso da plataforma de gelo, explicando que agora a área era reduzida em 43%.

Luke Copland, um glaciologista da Universidade de Ottawa, que estuda a plataforma de gelo Milne, disse à Reuters: “Cidades inteiras são desse tamanho. São grandes pedaços de gelo.”

ANÚNCIO

Córrego Da Ilha De Ellesmere Foto de Stock - Imagem de gelo, neve ...

“Esta foi a maior plataforma de gelo intacta restante e está desintegrada, basicamente.”

Neste verão, as temperaturas do Ártico canadense ficaram 5°C acima da média de 30 anos, segundo a Cop.

Isso significa que as calotas de gelo menores estão derretendo rapidamente, pois não têm volume suficiente para permanecer frio.

Calotas polares estão sendo vistas como pacientes com doença terminal

Copland disse à Reuters: “Os muito pequenos, estamos perdendo-os dramaticamente. Você sente que está em uma ilha afundando atrás desses recursos, e esses são grandes. Não é como se fosse um pedacinho de gelo que você encontra no seu jardim.”

Ellesmere também perdeu suas duas calotas de gelo de St Patrick Bay neste verão.

Mark Serreze, diretor do Data Center Nacional de Neve e Gelo em Boulder, Colorado, disse à Reuters: “Nós os vimos indo, como alguém com câncer terminal. Era apenas uma questão de tempo.”

Há mais duas calotas polares em Ellesmere – Simmons e Murray -, ambas as quais Serreze prevê que desaparecerão nos próximos 10 anos.

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte: Lad Bible

ANÚNCIO