A Rússia é o primeiro país a aprovar a vacina Covid-19

ANÚNCIO

A Rússia se tornou o primeiro país a dar aprovação regulamentar a uma vacina Covid-19, após dois meses de testes em humanos.

O anúncio, feito pelo presidente Vladimir Putin, significa que a inoculação em massa pode ocorrer na Rússia, enquanto os estágios finais dos testes clínicos continuam.

ANÚNCIO

Putin disse que a vacina, desenvolvida no Instituto Gamaleya de Moscou , é “segura, funcionou de maneira eficaz e formou imunidade de longo prazo”, relata o Independent.

Segundo Putin, vacina é eficaz

Falando em uma reunião de gabinete hoje cedo, Putin disse:” Pelo que eu sei, esta manhã, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra a nova infecção por coronavírus foi registrada.”

“Sei que funciona com bastante eficácia, forma uma imunidade estável e, repito, passou em todas as inspeções necessárias.”

ANÚNCIO

Ele prosseguiu dizendo: “Uma de minhas filhas fez a vacina ela mesma.”

Crédito: PA

“Depois da primeira injeção, a temperatura dela subiu para 38, mas no dia seguinte estava um pouco acima dos 37.”

A vice-primeira-ministra Tatyana Golikova disse que o país planeja começar a vacinar equipes médicas neste mês, com um programa de vacinação em massa sendo lançado no próximo ano.

De acordo com o ministro da Saúde, Mikhail Murashko, um curso de duas injeções ofereceria imunidade por até dois anos.

No exterior, a vacina terá a marca Sputnik V, em homenagem ao satélite da era soviética.

As autoridades da Rússia estão agora em discussões com a Organização Mundial da Saúde sobre uma possível pré-qualificação para a vacina.

OMS ainda classifica a vacina em pré-qualificação

O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, disse em um comunicado da ONU: “Estamos em contato próximo com as autoridades de saúde russas e as discussões estão em andamento com relação à possível pré-qualificação da vacina pela OMS, mas novamente a pré-qualificação de qualquer vacina inclui a revisão e avaliação rigorosa de toda a segurança necessária e dados de eficácia.”

Anthony Fauci, o homem encarregado do esforço de resposta ao coronavírus dos EUA , disse no mês passado que “esperava” que outros países estivessem testando seus produtos antes de lançá- los.

Crédito: PA

Ele disse em uma audiência no Congresso: “Espero que os chineses e os russos estejam realmente testando a vacina antes de administrá-la a alguém.”

“As alegações de ter uma vacina pronta para distribuir antes de fazer o teste são problemáticas no mínimo.”

Traduzido e adaptado por equipe Ktudo

Fonte: Lad Bible

 

ANÚNCIO